fbpx

O que você precisa saber sobre Tráfego Pago

Por que investir em tráfego pago? Quais são as vantagens dessa forma de divulgação? Descubra aqui.
O que você precisa saber sobre Tráfego Pago

Um artigo do portal de notícias Terra, apresentou dados interessantes de um estudo sobre tráfego pago. De acordo com esses números, 71% das pesquisas realizadas nos sites de busca geram cliques nos links da primeira página. Por outro lado, apenas 5% dos internautas clicam em links da segunda ou terceira página.

Para figurar entre os primeiros links, muitas empresas investem em tráfego pago. Mas o que é essa ferramenta? Quais são os seus benefícios? Como utilizá-la? Essas perguntas serão respondidas neste artigo. Acompanhe os próximos tópicos!

O que é tráfego pago?

No universo do marketing digital, existem dois tipos de tráfego: orgânico (audiência vinda de forma espontânea por meio de postagens, recomendações etc.) e o pago. Esse último é voltado para a captação de cliques por meio de anúncios de publicidade feitos em determinadas plataformas.

Outra diferença entre esses dois tipos de tráfego está no investimento financeiro. Dessemelhante do orgânico, o pago (como o próprio nome já revela) envolve injetar capital para que os produtos, serviços e conteúdos sejam visualizados pelo maior número de pessoas dentro do público segmentado pelo negócio.

Como tempo é dinheiro, o tráfego pago se pauta também na distribuição rápida de anúncios em várias de mídias e canais digitais. No geral, esse tipo de tráfego é muito utilizado por empresas do comércio eletrônico que precisam aumentar vendas e a base de clientes. No entanto, negócios de todos os tipos de mercado podem usufruir dos benefícios dele.

Como funciona?

A estrutura do tráfego pago é composta por dois tipos de métodos: o cost per click -CPC – (custo por clique) e o cost per thousand impressions – CPM – (custo por mil impressões). No primeiro caso, a empresa ou empreendedor paga por cada clique feito nos anúncios.

Essa estratégia é indicada para os anunciantes que têm um orçamento pré-planejado e sabem o quanto desejam investir. Ainda dentro do cost per click, existem duas categorias: o manual bidding e o automatic bidding.

Antes de explicar sobre esses recursos, vale ressaltar que o termo bidding significa “lance dado em um leilão”. No contexto do marketing digital, bidding se refere a análise feita pelas ferramentas virtuais para descobrir a relevância e o preço (lance) pago pelo anunciante. É claro que os melhores e mais bem pagos anúncios ocupam os primeiros lugares das páginas de busca.

Retornando às categorias, o automatic bidding permite que um valor diário seja estabelecido. Dessa forma, a ferramenta tenta captar o máximo de cliques dentro desse orçamento. Já no manual bidding, o anunciante paga sempre que alguém clica no anúncio.

Por outro lado, o cost per thousand impressions tem o foco na quantidade do volume de visualizações dos anúncios. Sendo assim, cada vez que mil pessoas “passam os olhos” em uma determinada divulgação, o anunciante desembolsa uma quantia financeira.

Podemos dizer que o CPM é ideal para quem deseja otimizar a visibilidade das campanhas de publicidade da marca. Porém, talvez aconteça de o anunciante não receber nenhum clique e pague apenas pelas visualizações.

Quais são os benefícios?

Existem muitas vantagens em investir no tráfego pago. A seguir, apontamos as principais.

Divulgação

Os recursos utilizados neste tipo de divulgação, como os links patrocinados, impulsionam os resultados obtidos pela marca. Além de elevar a quantidade de pessoas que serão impactadas pelo anúncio, gera-se também visibilidade para o negócio.

Taxa de conversão

As famosas taxas de conversão correspondem aos percentuais de cliques que geram uma ação de interesse para a empresa. Seja fechar uma venda ou baixar um e-book, o tráfego pago ajudará no aumento dessas ações e fornecerá métricas importantes para a tomada de decisões dos gestores.

Reputação nos motores de busca

Uma mensagem de qualidade, com boas técnicas de SEO (search engine optimization), alto número de cliques e visualizações (vindos do tráfego pago), melhora a reputação do negócio nos algoritmos das páginas de busca. Dessa forma, a marca pode ocupar as primeiras posições no ranking dos links da SERP (search engine results page).

Organização das campanhas

O anunciante pode escolher os canais nos quais serão feitas as divulgações. Além disso, é possível definir a época do ano, mês ou semana que os anúncios serão disparados. O resultado é uma campanha organizada, segmentada, estratégica e mais efetiva.

Audiência

Com base no perfil do público-alvo, a empresa utiliza o tráfego pago para encontrá-los – não importa em qual ambiente online estejam (redes sociais, páginas de busca ou sites). Desse modo, a mensagem dos anúncios impacta pessoas que tem chances de iniciarem um relacionamento com a marca.

Indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho (KPIs) vindos das campanhas são ideais para a análise das estratégias, modificações ou melhorias nas ações de publicidade. Por meio dos KPIs, a empresa descobre, por exemplo, se o melhor é investir no CPC ou CPM. Outra vantagem é entender se a marca está obtendo um bom retorno sobre o investimento (ROI).

Conhecendo as principais plataformas de anúncios pagos

Mesmo sabendo da importância e querendo investir em tráfego pago, muitas empresas caem na dúvida sobre qual é a melhor plataforma para anunciar. A seguir, apontamos as principais. Com isso, esperamos ajudar nessa escolha.

Google Ads

O Google Ads é a plataforma de anúncios do gigante Google. Quem opta por ela, consegue que suas divulgações apareçam na desejada SERP da página de busca e nos sites parceiros do Google.

Entre os benefícios de investir nessa plataforma, podemos citar a segmentação de público por faixa etária, interesse, localidade etc., bem como o tráfego altamente qualificado que é atingido pelos anúncios. Sem falar dos testes A/B que são excelentes ferramentas para análises de desempenho das divulgações de acordo com o perfil dos consumidores.

Facebook Ads

Já o Facebook Ads otimiza a visibilidade da marca. Por isso, é utilizado por empresas que querem atrair clientes e expor a cultura do negócio. Assim como o Google Ads, a plataforma tem excelentes ferramentas de segmentação de anúncios, além de uma espécie de consultoria interna que aponta as divulgações que podem ter um melhor desempenho.

Instagram Ads

O Instagram Ads é análogo do Facebook Ads, ou seja, os anúncios que aparecem em um também são divulgados no outro. O diferencial do Instagram Ads está na facilidade de criar engajamento do público-alvo com as campanhas de publicidade.

O segredo está nos recursos oferecidos: vídeos, imagens e stories. Ao exibir os anúncios, a empresa acompanha métricas importantes, como: visualizações, cliques, curtidas, compartilhamentos e outros tipos de engajamento.

Youtube Ads

De acordo com o estudo “Digital 2021”, produzido pela We Are Social e a Hootsuite, o Youtube é a principal plataforma de vídeos da atualidade. Ao todo, são mais de 2,3 bilhões de usuários ativos que visualizam uma média de 1 bilhões horas de vídeos todo o dia. Sem dúvidas, essa mídia é um bom lugar para anunciar produtos e serviços.

Percebendo isso, muitos negócios investem no Youtube Ads. Por meio dele, é possível criar e veicular anúncios dentro dos vídeos exibidos ou inseri-los como sugestão. Para ter sucesso, as marcas precisam produzir anúncios com alto poder de atração e encantamento.

Linkedln Ads

Quando o público-alvo da empresa são outras empresas, o Linkedln Ads é uma boa opção de plataforma de tráfego pago. Essa rede social profissional disponibiliza a possibilidade de anúncios na barra lateral (text ads), mensagem na caixa de entrada (sponsored inmail) ou na timeline (sponsored content).

Quanto a segmentação, pode ser realizada por título, indústria, função, nível de experiência, tamanho do negócio etc. Só para conhecimento, a pesquisa já citada (Digital 2021) revela que o Linkedln é a sexta rede social mais usada no Brasil, com 51 milhões de usuários ativos. Nada mal anunciar nela, concorda?

Os passos para começar no tráfego pago

Quais são as melhores estratégias para iniciar no tráfego pago? Algumas delas, são:

1. Conhecimento das necessidades do público-alvo

É importante descobrir as dores, a linguagem, as mídias e o comportamento de consumo dos potenciais clientes.

2. Sinceridade nos anúncios

Promessas vazias ou irrealistas são a receita para uma alta taxa de rejeição dos anúncios. Para evitar isso, as divulgações devem ser éticas, transparentes e verdadeiras.

3. Técnicas de neuromarketing

Os chamados gatilhos mentais são estratégias eficientes para que os anúncios atinjam a mente e o coração dos consumidores.

4. Escolha e teste a plataforma

Os anúncios devem ser feitos em canais compatíveis com o perfil da audiência desejada. Vale lembrar que é importante testar as plataformas de anúncios para avaliar qual ou quais as melhores para atrair o seu público.

5. Direcionamento do anúncio

Você escolherá o objetivo da divulgação: reconhecimento do negócio, alcance, envolvimento, visualizações, conversões, vendas, cadastros etc. Sempre adeque o objetivo a sua real necessidade.

6. Orçamento

Definição do valor limite diário ou vitalício para o investimento em tráfego pago. Monitore para avaliar se os custos de aquisição estão adequados aos seus produtos ou serviços.

7. Tipo do anúncio

Sempre busque diversificar os materiais criativos. Use vídeos, imagens, stories, carrosséis, textos, entre outras para testar qual deles atraia mais sua audiência.

Conclusão

Para que essas estratégias funcionem e gerem resultados, algumas empresas resolvem contratar uma agência especializada em marketing digital.

Essa é uma ótima decisão. Afinal, toda a campanha de divulgação estará nas mãos de profissionais qualificados, que saibam lidar com as plataformas e com as políticas de anúncios de cada plataforma, evitando bloqueios e sempre otimizando a entrega de seus anúncios.

Sem dúvidas, os usuários de redes sociais tendem a crescer nos próximos anos. Para encontrar a audiência certa nesse “mar de gente”, como vimos, o tráfego pago é a ferramenta ideal. Sendo assim, cabe às empresas aproveitarem esse recurso, colhendo os louros em forma de lucratividade e visibilidade.

O que achou do nosso artigo? Entendeu o que é, os benefícios e como implantar o tráfego pago? Então, não perca os próximos conteúdos do nosso blog.

Compartilhe com seus amigos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Deixe seu comentário